FILOSOFIA

Jean-Paul Sartre: Liberdade e Responsabilidade

Jean-Paul Sartre

Para o filósofo existencialista Jean-Paul Sartre (1905 – 1980), ser livre não é a mesma coisa que fazer tudo o que deseja, pois a liberdade, essencialmente, reside em aceitar as consequências de nossos atos.

Por isso Sartre afirmou que o existencialismo é uma filosofia dura e criticada, uma vez que a maioria das pessoas não aceita as consequências de suas ações, preferindo culpar os outros (Deus, o destino ou as pessoas).

Tal é a ideia da frase “O inferno são os outros” desse filósofo, pois, para o homem consciente da sua liberdade, os outros estão sempre lhe convocando a assumir a responsabilidade de suas ações.

O homem que assume sua responsabilidade deixa de ser escravo dos outros. É por isso que, no existencialismo, o homem é “condenado a ser livre”. Condenado, pois nasce contra sua vontade, e livre, pois é responsável por tudo o que faz.

Culpar os outros é o discurso do escravo. O indivíduo que não assume as consequências de seus atos sempre irá ver nos outros os responsáveis pelo seu sofrimento.

Por outro lado, ter consciência das consequências de suas ações, é o discurso do homem livre. Liberdade é, na verdade, a consciência da responsabilidade no momento da escolha. Essa consciência deveria ser o elemento norteador de nossa ética.

Saiba mais sobre o existencialismo de Sartre. Leia a palestra “O existencialismo é um humanismo, proferida por Jean-Paul Sartre em 1945.

Navegue pelo netmundi.org