FILOSOFIA

Filosofia Antiga

O pensamento filosófico grego surgiu no século VI a.C com Tales de Mileto e se estendeu até VI d.C, quando da derrocada do Império Romano e a ascensão do cristianismo. São mil e duzentos anos de história da filosofia greco-romana. Este é o período da Filosofia Antiga, que representa o aparecimento das primeiras investigações puramente racionais acerca da realidade e da existência humana.

Estoicismo: introdução e principais representantes

O fundador do estoicismo foi Zenão de Cítio (333- 262 a.C.), nascido na cidade de Cítio, ilha de Chipre. Entrou em contato com a filosofia grega mediante algumas obras de Platão, presentes de seu pai, um mercador que as conseguira em suas viagens. Zenão foi para Atenas ainda jovem para estudar filosofia. Depois de conhecer várias doutrinas, fundou sua própria escola em 306 a.C.; como não era cidadão ateniense, não podia ser proprietário de nenhum imóvel na cidade, então ministrava ... Leia Mais >>

Teogonia de Hesíodo: o nascimento dos deuses gregos

A obra Teogonia, do poeta grego Hesíodo, é tão importante para a cultura da Grécia Antiga quanto as obras Ilíada e Odisseia, de Homero. Teogonia é um poema mitológico escrito no século VIII a.C. que narra a origem do mundo a partir dos primeiros deuses e o surgimento das gerações sucessivas de deuses e suas relações com os homens. Significa literalmente “nascimento dos deuses” (theos, deus + gonia, nascimento). Teogonia é um dos mais antigos tratados de mitologia da ... Leia Mais >>

Platão: Metafísica, Mito da Caverna e Apologia de Sócrates

O filósofo grego Platão (428 – 348 a.C.) é considerado um dos principais pensadores do ocidente. Seu mestre, Sócrates, é o grande personagem de suas obras; Platão apresenta, através dos diálogos de Sócrates, os fundamentos de seu pensamento metafísico. As obras de Platão são umas das bases da civilização ocidental. Indicação de LeituraPlatão – Biografia, filosofia, obras e frasesSócrates – resumo biográficoPlatão: a ética do Belo e do BomA metafísica em ... Leia Mais >>

Ilíada e Odisseia de Homero

Ilíada e Odisseia são dois poemas épicos do século IX a.C. atribuídos ao poeta grego Homero (928-898 a.C.), considerados os mais importantes da história, pois são a primeira grande referência cultural do Ocidente. As aventuras de seus personagens e suas relações com os deuses consolidaram as bases culturais dos gregos antigos e influenciaram manifestações artísticas e literárias ao longo da história. Ilíada narra a fúria do herói Aquiles e suas consequências trágicas durante ... Leia Mais >>

A importância dos filósofos pré-socráticos

O termo “pré-socrático” carrega certo preconceito: é entendido como reflexão filosófica inicial que só irá amadurecer com Sócrates, Platão e Aristóteles. Também é pouco creditado aos pré-socráticos as bases que irão definir todo o pensamento ocidental depois deles. Esse preconceito não condiz com a importância desses primeiros filósofos, que representam a aurora não apenas da Filosofia, mas da própria razão humana. Foram eles que criaram os conceitos ... Leia Mais >>

Leucipo e Demócrito: o surgimento do atomismo

A tradição filosófica considera Leucipo o fundador da escola atomista, mas sua existência é duvidosa e seus escritos, indeterminados. Por isso, Demócrito de Abdera (460/370 a.C), que teria sido aluno de Leucipo, é considerado o principal representante do atomismo na Grécia Antiga. Suas principais obras são: Pequena ordenação do Cosmos, Tritogenia, Das formas, Do entendimento, Do bom ânimo e Preceitos. Apesar de contemporâneo de Sócrates, é classificado como pré-socrático devido ... Leia Mais >>

Anaxágoras: a teoria das infinitas sementes originárias

Anaxágoras de Clazômenas (500/428 a.C) foi um filósofo pré-socrático, sendo o primeiro a levar a filosofia para Atenas. Foi preso sob acusação de impiedade, sendo obrigado a pagar uma multa e sair da cidade. Escreveu a obra Sobre a Natureza, da qual restam alguns fragmentos. Manteve a ideia de Parmênides de que nada pode surgir do não-ser, assim como o que é verdadeiramente não pode deixar de ser. Tal como Empédocles, conciliou o Ser com a dinâmica da natureza (o devir), por isso ... Leia Mais >>

Fedro de Platão: o misterioso daemon de Sócrates e o amor platônico

Vários tipos de relacionamentos amorosos são descritos por Sócrates na obra Fedro, de Platão. Desde aquele em que um companheiro impede a evolução do outro (para que dependa dele), passando pelo relacionamento pautado pelo sexo até a união saudável, quando os companheiros evoluem juntos. É também uma das obras em que Sócrates fala sobre o misterioso daemon e a perturbação que causa quando alerta o filósofo. O daemon surge em várias obras de Platão, ... Leia Mais >>

Empédocles e a teoria dos quatro elementos

Empédocles de Agrigento (421 -481 a.C.) foi um filósofo pré-socrático que tentou conciliar a filosofia de Parmênides com as doutrinas cosmológicas que explicam a multiplicidade da natureza. Fazia parte dos filósofos pluralistas, chamados assim porque buscaram na pluralidade de princípios a solução para as questões da Escola Eleática. Empédocles é o criador da teoria dos quatro elementos — fogo, água, terra e ar. Esses elementos se manteriam unidos ou ... Leia Mais >>

Melisso de Samos: “O Ser é infinito”

Melisso de Samos (470 a.C – data da morte incerta) foi um filósofo pré-socrático seguidor da doutrina de Parmênides. É considerado o terceiro membro da escola eleática; escreveu um poema intitulado Sobre a Natureza ou Sobre o Ser, do qual restaram alguns fragmentos. Além de filósofo, foi general e lutou contra Atenas na Guerra Sâmia. Melisso modificou a noção da escola eleática a respeito dos atributos do Ser. Para Parmênides o Ser é finito e completo, enquanto que, para ... Leia Mais >>

Zenão de Eleia: o paradoxo de Aquiles e a tartaruga

Zenão de Eleia (490 – 430 a.C) foi um filósofo pré-socrático discípulo de Parmênides e, portanto, integrante do eleatismo. A filosofia de Parmênides, em função da negação do movimento e da multiplicidade da natureza, angariou admiradores e detratores. Na defesa das ideias de seu mestre, Zenão manejou com maestria a arte da argumentação. Por isso é considerado por Aristóteles como o pai da dialética, antecipando-se a Sócrates. Além de se dedicar à filosofia, Zenão ... Leia Mais >>

Xenófanes de Cólofon: o surgimento da crítica teológica

Xenófanes (570 – 475 a.C) era natural de Cólofon, cidade da Jônia. Fugiu aos vinte e cinco anos quando a cidade foi invadida pelos Medos. Parte da sua vida foi dedicada a viajar pela Grécia ganhando a vida como poeta rapsodo. Viveu mais de 90 anos e escreveu algumas obras importantes, entre elas um poema considerado filosófico, Sobre a Natureza, das quais restaram alguns fragmentos. Xenófanes é citado por Platão como possível fundador da Escola Eleática e mestre de ... Leia Mais >>
1 2 3 4