HOME

Falácia da rampa escorregadia

Falácia da rampa escorregadia

A falácia da rampa escorregadia é um tipo de alerta exagerado. Normalmente afirma que, se você der aquele passo, vai escorregar com consequências drásticas. Derrapar e escorregar são metáforas comuns nessa argumentação falaciosa.

É também conhecida como “bola de neve”, pois afirma — de forma alarmante — que as consequências virão como uma bola de neve, crescendo cada vez mais.

Por exemplo: um amigo diz ao outro que vai sair com uma garota. O outro, então, faz um alerta: “Cuidado! Ela vai querer compromisso sério, logo você vai estar casado, cheio de filhos, endividado e infeliz”.

A falácia da rampa escorregadia tem uma característica marcante: é um aviso assustador. Mas, dependendo das circunstâncias, pode gerar apreensão e medo. Contudo, como qualquer falácia, suas premissas não sustentam a conclusão.

Reações às novidades que surgem nos noticiários são bons exemplos:

  • Se a maconha for liberada, logo a cocaína será também liberada.
  • Se o casamento gay for aceito por todos, logo todo mundo será homossexual.
  • Se a clonagem de animais for permitida, logo irão clonar em segredo seres humanos em escala industrial.

No cotidiano, existem também vários exemplos:

  • Se você emprestar dinheiro para seu amigo, ele vai pedir mais e te deixar falido.
  • Se você não for temente a Deus, a desgraça cairá sobre você e sua família.

Falácias não são apenas formas incorretas de argumentar, mas também formas incorretas de pensar. Se o alerta exagerado se justifica, então os argumentos devem ser apresentados, caso contrário, pode ser um medo que existe apenas na mente do argumentador.

Autor: Alfredo Carneiro


Navegue pelo netmundi.org