HOME

A armadilha do ego

armadilha do ego

Se você acredita que é mais “espiritual” por utilizar uma bicicleta ou transporte público para ir trabalhar, mas julga qualquer um que dirija um carro, então você caiu em uma armadilha do ego.

Se você acredita que é mais “espiritual” por parar de assistir televisão porque estraga seu cérebro, mas julga aqueles que assistem, então você caiu em uma armadilha do ego.

Se você acredita que é mais “espiritual” por evitar ler sobre fofocas e celebridades, mas julga aqueles que que gostam disso, então você caiu em uma armadilha do ego.

Se você acredita que é mais “espiritual” por ouvir músicas clássicas ou alternativas, mas julga aqueles que gostam de músicas populares, então você caiu em uma armadilha do ego.

Se você acredita que é mais “espiritual” por praticar yoga, ser vegetariano, praticar meditação, utilizar métodos alternativos de cura, vestir-se de forma simples e ler textos sobre iluminação espiritual, mas julga qualquer um que não faça essas coisas, então você caiu em uma armadilha do ego.

Esteja sempre atento ao sentimento de superioridade. Julgar-se sempre correto ou justo é um grande indicativo de que você caiu nessa armadilha. O ego adora se esgueirar pela porta de trás. Ele consegue transformar uma boa ideia, como praticar yoga, em um motivo para fazer você se sentir superior aos outros. Você começa olhando outras pessoas que não seguem seu “caminho espiritual” com sentimento de superioridade. Depois surgem o julgamento e a condenação. Isto é a armadilha do ego.

Autor desconhecido. Traduzido do inglês pelo editor do netmundi.org. Para ler o texto original, clique aqui.

Navegue pelo netmundi.org


  1. Blog do Editor
  2. Posts sobre Filosofia
  3. Pensamentos de vários filósofos

Sugestões de leitura


  1. A água da vida – uma metáfora sobre o egoísmo
  2. O dilema do porco-espinho, de Arthur Schopenhauer
  3. Nossa casa está em chamas
  4. O Cadarço – a loucura segundo Charles Bukowski
  5. O sofrimento e o bem estar segundo Solzhenitsyn
  6. O Sonho dos Ratos, de Rubem Alves
  7. Ozymandias: um poema sobre o poder e o tempo
  8. Os três filtros de Sócrates: o bom uso da razão
  9. Fedro de Platão: O misterioso daemon de Sócrates e o amor platônico
  10. As rotinas criativas dos grandes pensadores