HOME

O sofrimento e o bem estar segundo Solzhenitsyn

Solzhenitsyn - sobre o sofrimento e o bem estar

Este vídeo foi extraído do filme Diálogos com Solzhenitsyn, do diretor Aleksandr Sokurov, onde o escritor russo e prêmio nobel de literatura Alexander Solzhenitsyn faz uma reflexão sobre a importância do sofrimento e os aspectos nocivos do bem estar. Solzhenitsyn deixa bem claro, logo no início da entrevista, que o sofrimento pode ser algo de grande valor para o crescimento da alma, contudo, é óbvio que ele não deve ser buscado, pois seria algo antinatural. Trata-se de aceitá-lo com coragem quando ele (infelizmente) ocorrer. O bem estar, por sua vez, pode ser o grande responsável pelo “fim da alma”, pois se um homem vive em um estado de completo bem estar, sua alma pode tornar-se subdesenvolvida. Não se trata de enaltecer o sofrimento em detrimento do bem estar, mas sim de aprender a lidar com as inevitáveis vicissitudes da vida.

A reflexão de Solzhenitsyn parece ter um tom espiritual, uma vez que ele fala sobre entender por qual motivo o sofrimento foi enviado, tendo, portanto, um propósito importante. Compreender o sofrimento, entretanto, não é uma tarefa fácil. Por isso mesmo é preciso coragem. O tempo aliado à reflexão e à coragem seria capaz de dar as respostas necessárias para o sentido maior de nossas aflições. Claro que, escrever e falar sobre isso não é compreender o sofrimento de cada um, que muitas vezes pode ser insuportável. Por outro lado…não devemos questionar e conjecturar nosso tormento? A reflexão de Solzhenitsyn se insere nessa difícil tarefa de contribuir nesse sentido.

Superar os momentos de aflição seria então uma das principais vias para o entendimento profundo da vida. Talvez por isso Solzhenitsyn fale do bem estar como uma espécie de “fim da alma”, uma vez que ele impede o entendimento de um sentido maior da existência. A reflexão apresentada nesse vídeo, claro, chega a ser uma proposta corajosa, uma vez que apenas cada um de nós sabe a medida da nossa dor. Por isso ele pode se inserir apenas como uma frágil contribuição, ainda que para muitos ele possa fornecer alguma ajuda ou esclarecimento. E foi com esta boa intenção que fiz esse post.

Alfredo Carneiro
Editor do netmundi.org

Leia também no netmundi:

  1. Ozymandias: um poema sobre o poder e o tempo
  2. Na não-ação, nada fica sem ser feito
  3. Os três filtros de Sócrates: o bom uso da razão
  4. Schopenhauer: “Quem pode erguer-se sobre as montanhas e depois calar-se?”
  5. O dilema do porco-espinho, de Arthur Schopenhauer