HOME

José Saramago – o Mito da Caverna nos dias de hoje

José Saramago e o mito da caverna

O escritor português José Saramago (1922-2010), enquanto estava sozinho em um restaurante, foi arrebatado pelo seguinte questionamento: “E se fôssemos todos cegos?“. A conclusão do escritor é que estamos de fato cegos em vários sentidos.

Segundo Saramago, nunca fomos tão alienados quanto neste mundo midiático em que vivemos. O escritor faz uma comparação com o Mito da Caverna, do filósofo grego Platão, em que os indivíduos olham sombras e as confundem com a realidade. Da mesma forma, estamos na frente de televisões, computadores e celulares acreditando que estamos lidando com a realidade.

Um dos fatores para acreditar nessa comparação é que frequentemente as notícias e informações que recebemos pela TV e internet são falsas ou tendenciosas.

A situação torna-se ainda pior quando se constata que apenas as notícias extraordinárias recebem atenção, enquanto aquilo que é simples e corriqueiro (mas pode ser valioso e verdadeiro) é deixado de lado. Saramago conclui, de forma pessimista, que não sabemos mais o que somos ou o que é a realidade.

Os pequenos detalhes cotidianos, a despeito de todo nosso avanço tecnológico, agora são imperceptíveis. O resultado final disso tudo é que não conseguimos mais estar, com nossa alma e nossa atenção, em lugar algum.

Autor: Alfredo Carneiro // Editor do netmundi.org

Leia também no netmundi:

Navegue pelo netmundi.org