HOME

Caminhos do Ódio: o enigma da natureza humana

Caminhos do ódio e a natureza humana

Caminhos do Ódio (Paths of Hate, 2010) é um curta-metragem de animação que nos apresenta uma perspectiva violenta e absurda da natureza humana.

Na história da filosofia, a natureza humana é um dos temas mais antigos e recorrentes. Como todo problema filosófico, é ainda um problema sem solução. Se um dia for solucionado, deixará de ser um problema filosófico e a filosofia seguirá seu caminho investigando outros temas insolúveis.

Foi assim com vários ramos do conhecimento que hoje são considerados científicos, porém, quanto se trata da natureza humana, ainda se apresenta como um enigma não resolvido.

A natureza humana é boa ou má?

Não sabemos dizer — até hoje — se somos por natureza bons ou maus, se temos uma tendência natural para a generosidade e a cooperação ou se estamos fadados ao combate e ao ódio.

A história está repleta de atitudes altruístas e de pessoas nobres que se sacrificam em prol dos outros, porém, os exemplos de ódio, violência e egoísmo são muito mais numerosos.

Caminhos do Ódio nos propõe uma visão absurda que se desenrola em um combate aéreo que aos poucos se revela como a história de todas as guerras e do ódio irracional. Uma visão de um ódio que deforma e cega, nos tornando nada mais que máquinas irracionais de odiar e matar.

Mesmo para os filósofos do contrato social, não existe um consenso sobre a natureza humana. Para eles, o homem lançado à sua própria sorte acabará tornando-se (em nome da sobrevivência) violento e territorial.

E mesmo que sejamos bons, sem a organização social adequada o resultado final será sempre a guerra de todos contra todos. Na visão de Sócrates: “O homem faz o mal por ignorância do bem”. Então, enquanto não atingirmos uma organização social que apresente o bem ao homem, a história do ódio absurdo irá sempre se repetir.

Somos tão mutáveis quanto nos permite o destino; podemos nos adaptar de acordo com as circunstâncias. Contudo, temos um enorme potencial que pode ser direcionado para vários caminhos, sejam eles caminhos de generosidade e cooperação ou sejam eles os caminhos do ódio. Cabe a nós, se for possível, escolher.

Leia também:

Autor: Alfredo Carneiro
Editor do netmundi.org