HOME

O novo perfume

O Novo perfume, da cantora Boggie

A letra da música “Novo Perfume”, da cantora húngara Boggie,  é uma crítica ao consumismo desenfreado e à escravidão imposta pelos padrões de estética. Temos de comprar, temos de escolher os produtos de marca, de preferência os melhores. Bons produtos são caros, mas, por que devemos comprar? Devemos mesmo escolher? Precisamos AGORA de tal produto? A necessidade da compra é real ou é um condicionamento criado pela “industria da beleza”?

O novo perfume é a mudança, o consumo consciente. De fato precisamos escolher e consumir, mas precisamos também saber avaliar nossas reais necessidades e perceber as armadilhas. E uma das armadilhas da industria da moda é criar em nós uma vergonha por estarmos fora do padrão, nos “obrigando” a consumir produtos para suprir falsas necessidades.  Estamos nos tornando partes de sistemas, engrenagens que não devem pensar ou criticar, verdadeiros cães de pavlov da pós-modernidade. Em nome do consumo (muitas vezes desnecessário) nos endividamos e gastamos com aquilo que não precisamos, mas que alguém nos disse, de forma sutil,  que era muito importante. Não saber quem nos domina é um dos sintomas da alienação. Ser consciente é o que nos torna melhores, livres e belos.

Trecho da música Nouveau Parfum (novo perfume)

Seja Bruno Banani, La Bastidane, Estée Lauder, Guerlain, Burberry e Thierry Mugler, Bourjois, Chloé, Jean-Paul Gautier, Valentino e eu nem sei mais

Qual escolher?
Por que escolho?
Quem quer que eu escolha?
Eu não sou produto de vocês

Da beleza à preciosidade
Eles não podem me mudar
Eu sou Incomparável, eu sou única.
O novo perfume, sou eu mesma. Nova fragrância