HOME

Revolução dos Bichos e Admirável Mundo Novo

Revolução dos Bichos e Admirável Mundo Novo são obras que se complementam, pois retratam os extremos de dois sistemas econômicos, políticos e ideológicos. Admirável Mundo Novo retrata uma realidade de alienação extrema causado pelo capitalismo, e A Revolução dos Bichos retrata um mundo de dominação violenta em favor de poucos “dirigentes” do sistema, disfarçado de “justiça e igualdade” socialista.

O que parece surgir da reflexão desses dois livros é que não são sistemas políticos, ideologias ou mesmo religiões que nos fazem melhores. Essas coisas dão errado porque a reflexão sobre a ética é deixada de lado. Na grande maioria das vezes, ideologias, religiões e sistemas econômicos refletem apenas estratégias de dominação.  Os dois textos indicados nos links não são resumos, mas reflexões baseadas na leitura dessas obras.

A Revolução dos Bichos: uma fábula política. Texto sobre o  livro escrito por George Orwell para denunciar os abusos, mentiras e os sórdidos mecanismos de poder da União Soviética, surgida após a Revolução Russa de 1917. Orwell é também o autor do livro 1984, que cunhou o termo “Big Brother” e autor da expressão “Guerra Fria”, amplamente utilizada com referência à tensão internacional ocorrida após a Segunda Guerra Mundial. Em Revolução dos Bichos, Orwell se valeu de uma linguagem metafórica para construir sua crítica, onde os porcos seriam os líderes comunistas.

O Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley. “Admirável Mundo Novo” é um  livro de ficção científica assustadoramente atual escrito em 1931 por Aldous Huxley. Na verdade, parece que nos encontramos quase no ponto descrito por Huxley. O livro faz um ataque radical ao mundo excessivamente consumista, descrevendo uma sociedade que tem suas fundações na alienação, na busca do prazer, na liberdade sexual e na utilização de drogas e jogos como meios de escapar das angústias existenciais. A “felicidade” é o objetivo desta sociedade, mesmo que pagando o preço da falta de consciência, da manipulação de massa e do condicionamento mental.

Autor: Alfredo Carneiro
Editor do netmundi.org