HOME

Interestelar e a vontade de persistir

Endurance Interstelar

Redação sobre a vontade de persistir presente no filme Interestelar, feita a pedido de um amigo. ATENÇÃO, Contém spoiler. Os personagens envolvidos são os astronautas Cooper, piloto da Endurance, e Dr. Mann, que estava abandonado em estado de suspensão e sozinho em um planeta inóspito.

A vontade de persistir na filosofia

interestelar

O filme Interestelar traz uma mensagem sobre a vontade de persistir que foi construída ao longo de toda a narrativa. Essa mensagem fica clara no diálogo entre Cooper e Dr. Mann antes que Dr. Mann revelasse a loucura causada pela solidão. A mensagem é que os seres humanos são movidos, na verdade, não apenas pela inteligência, mas pela misteriosa vontade de persistir.

Dr. Mann explica a Cooper porque as missões espaciais não podem ser realizadas por robôs, e que isso ocorre devido ao instinto humano de sobrevivência. Dr. Mann chega a argumentar que no momento da morte vemos nossos filhos, como um recurso do cérebro para que o organismo lute para viver.

Essa vontade insana foi aclamada por todos os filósofos, desde Spinoza até Schopenhauer e Nietzsche. É a vontade de viver e persistir, força misteriosa que nos lança sempre em direção à superação. Conatus em Spinoza, vontade de persistir em Schopenhauer e vontade de potência em Nietzsche. A mesma vontade de viver que levou Dr. Mann, de forma egoísta, a tentar tomar a nave Endurance, foi a mesma vontade que motivou Cooper a tentar a acoplagem impossível após a explosão de parte da nave causada por Dr. Mann.

Acoplagem impossível e necessária

Interestelar - Endurance

Mas por que seria uma acoplagem impossível se, afinal, Cooper consegue realizá-la? Seria impossível no julgamento do robô Tars, o que confirmou o argumento de Dr. Mann de que robôs não têm instintos de sobrevivência, de amar ou de reencontrar seus entes queridos. Matematicamente, conforme os cálculos de Tars, seria impossível. Mas instintivamente, de acordo com Cooper, era necessário. Falou mais alto a vontade de persistir, privilégio apenas dos seres vivos. Leia um texto de minha autoria Podem as máquinas pensar?

A persistência e instinto de sobrevivência em Interestelar

Acoplagem filme Interestelar

Nós admiramos profundamente as obras de artistas e engenheiros que parecem ultrapassar a racionalidade, como se uma força misteriosa agisse em alguns humanos. Para realizar a acoplagem na Endurance, Cooper precisaria de algo mais que as habilidades de um grande piloto, um algo mais incalculável para Tars.

De certa forma, toda a mensagem do filme trata da vontade de persistir, de não desistir, de lutar até o fim. Spinoza observou que até mesmo insetos lutam desesperadamente por sua vida, e conclui que esse conatus é uma característica de toda a natureza.

No filme, o planeta Terra parece querer expulsar os humanos para que ele mesmo persista, e os humanos seguem seus instintos e buscam fazer o impossível: procurar outro planeta para viver. A acoplagem de Cooper, como representante dos humanos e da natureza, expressa esse conatus, essa vontade insana que contraria a lógica.

O breve diálogo entre Tars e Cooper antes da acoplagem resume a mensagem: para o robô Tars era impossível. Para o humano Cooper era necessário. A vontade de viver, conforme nos ensinou Schopenhauer, nunca foi algo racional. Algumas vezes em nossas vidas (na verdade, muitas vezes) é necessário deixar a lógica de lado.

Leia também outro post sobre a solidão no filme Interestelar.

Autor: Alfredo Carneiro
Editor do netmundi.org
twitter:@alfredo_mrc

Você pode apoiar este projeto clicando na propaganda abaixo. Muito obrigado!