HOME

Falácia do apelo à ignorância

Falácia do apelo à ignorância

A falácia do apelo à ignorância (argumentum ad ignorantum) ocorre quando, para afirmar que algo é verdadeiro, dizemos que é verdadeiro pois não foi provado que é falso, e vice-versa

Por exemplo: uma pessoa que acredita em duendes pode afirmar que eles existem porque não foi provado que não existem.

Usando a criatividade, outros exemplos podem ser criados:

  • ninguém conseguiu provar a existência de Deus, então ele não existe.
  • Ninguém conseguiu provar que Deus não existe, logo ele existe.
  • Existe vida extraterrestre, pois ninguém conseguiu comprovar que não existe.
  • Vida extraterrestre não existe, pois ninguém conseguiu provar que existe.

Exceção do apelo à ignorância


Contudo, existe uma situação em que o apelo à ignorância é válido. Está expressa no termo jurídico intitulado Princípio da presunção de inocência. Ocorre quando o acusador não consegue provar o que afirma. Se não é possível provar o crime, então o acusado é considerado inocente.

Autor: Alfredo Carneiro


Navegue pelo netmundi.org