FILOSOFIA

pré-socráticos

Ilíada e Odisseia de Homero

Ilíada e Odisseia são dois poemas épicos do século IX a.C. atribuídos ao poeta grego Homero (928-898 a.C.), considerados os mais importantes da história, pois são a primeira grande referência cultural do Ocidente. As aventuras de seus personagens e suas relações com os deuses consolidaram as bases culturais dos gregos antigos e influenciaram manifestações artísticas e literárias ao longo da história. Ilíada narra a fúria do herói Aquiles e suas consequências trágicas durante ... Leia Mais >>

A importância dos filósofos pré-socráticos

O termo “pré-socrático” carrega certo preconceito: é entendido como reflexão filosófica inicial que só irá amadurecer com Sócrates, Platão e Aristóteles. Também é pouco creditado aos pré-socráticos as bases que irão definir todo o pensamento ocidental depois deles. Esse preconceito não condiz com a importância desses primeiros filósofos, que representam a aurora não apenas da Filosofia, mas da própria razão humana. Foram eles que criaram os conceitos ... Leia Mais >>

Anaxágoras: a teoria das infinitas sementes originárias

Anaxágoras de Clazômenas (500/428 a.C) foi um filósofo pré-socrático, sendo o primeiro a levar a filosofia para Atenas. Foi preso sob acusação de impiedade, sendo obrigado a pagar uma multa e sair da cidade. Escreveu a obra Sobre a Natureza, da qual restam alguns fragmentos. Manteve a ideia de Parmênides de que nada pode surgir do não-ser, assim como o que é verdadeiramente não pode deixar de ser. Tal como Empédocles, conciliou o Ser com a dinâmica da natureza (o devir), por isso ... Leia Mais >>

Empédocles e a teoria dos quatro elementos

Empédocles de Agrigento (421 -481 a.C.) foi um filósofo pré-socrático que tentou conciliar a filosofia de Parmênides com as doutrinas cosmológicas que explicam a multiplicidade da natureza. Fazia parte dos filósofos pluralistas, chamados assim porque buscaram na pluralidade de princípios a solução para as questões da Escola Eleática. Empédocles é o criador da teoria dos quatro elementos — fogo, água, terra e ar. Esses elementos se manteriam unidos ou ... Leia Mais >>

Melisso de Samos: “O Ser é infinito”

Melisso de Samos (470 a.C – data da morte incerta) foi um filósofo pré-socrático seguidor da doutrina de Parmênides. É considerado o terceiro membro da escola eleática; escreveu um poema intitulado Sobre a Natureza ou Sobre o Ser, do qual restaram alguns fragmentos. Além de filósofo, foi general e lutou contra Atenas na Guerra Sâmia. Melisso modificou a noção da escola eleática a respeito dos atributos do Ser. Para Parmênides o Ser é finito e completo, enquanto que, para ... Leia Mais >>

Zenão de Eleia: o paradoxo de Aquiles e a tartaruga

Zenão de Eleia (490 – 430 a.C) foi um filósofo pré-socrático discípulo de Parmênides e, portanto, integrante do eleatismo. A filosofia de Parmênides, em função da negação do movimento e da multiplicidade da natureza, angariou admiradores e detratores. Na defesa das ideias de seu mestre, Zenão manejou com maestria a arte da argumentação. Por isso é considerado por Aristóteles como o pai da dialética, antecipando-se a Sócrates. Além de se dedicar à filosofia, Zenão ... Leia Mais >>

Xenófanes de Cólofon: o surgimento da crítica teológica

Xenófanes (570 – 475 a.C) era natural de Cólofon, cidade da Jônia. Fugiu aos vinte e cinco anos quando a cidade foi invadida pelos Medos. Parte da sua vida foi dedicada a viajar pela Grécia ganhando a vida como poeta rapsodo. Viveu mais de 90 anos e escreveu algumas obras importantes, entre elas um poema considerado filosófico, Sobre a Natureza, das quais restaram alguns fragmentos. Xenófanes é citado por Platão como possível fundador da Escola Eleática e mestre de ... Leia Mais >>

Anaxímenes: o ar é a origem de todos os seres

Anaxímenes de Mileto (585/525 a.C) foi discípulo de Anaximandro e último filósofo da escola de Mileto. Pouca coisa se sabe sobre sua vida pessoal. Escreveu um livro intitulado Sobre a Natureza, do qual restaram três fragmentos (outros pré-socráticos escreveram obras com o mesmo título). Em 494 a.C, pouco depois da morte de Anaxímenes, a cidade de Mileto foi arrasada pelos persas, o que pôs fim à tradição filosófica da cidade. Anaxímenes, de acordo com a doxografia e os fragmentos ... Leia Mais >>

Anaximandro: o segundo filósofo da Grécia Antiga

Anaximandro (610 – 546 a.C) é considerado o segundo filósofo da Grécia, foi discípulo de Tales e escreveu o tratado Sobre a Natureza, do qual restou apenas um fragmento. Faz parte dos filósofos pré-socráticos. Dedicou-se à política e era um estudioso da astronomia, da geografia e da matemática. Ajudou os cidadãos de Mileto na fundação da colônia de Apolônia. Anaximandro estava interessado na pergunta que deu início à Filosofia: qual é o princípio primeiro de todos os ... Leia Mais >>

A Filosofia Antiga: o maior legado da Grécia

A Filosofia é um dos maiores legados da Grécia Antiga, sendo também um dos pilares da Civilização Ocidental. O pensamento filosófico grego surgiu no século VI a.C com Tales de Mileto e se estendeu até VI d.C, quando da derrocada do Império Romano e a ascensão do cristianismo. São mil e duzentos anos de história da filosofia greco-romana. Esse é o período da Filosofia Antiga, que representa o aparecimento das primeiras investigações puramente racionais acerca da realidade e da ... Leia Mais >>

Linha do Tempo da Filosofia: Pré-socráticos

A Tradição Mitológica Grega No estudo da filosofia dos pré-socráticos, é muito importante compreender a forma mitológica de pensar do grego antigo. Esta mentalidade, que se consolidou com as obras de Homero e Hesíodo, ainda estará muito presente entre os primeiros filósofos.  Apesar do surgimento das primeiras explicações racionais, muitos pré-socráticos ainda recorriam ao pensamento mítico. Por este motivo, de forma poética e enigmática, o primeiro filósofo (Tales ... Leia Mais >>

Parmênides: “O Ser é, o não-ser não é”

Parmênides (530 a.C – 460 a.C) faz parte dos primeiros filósofos da Grécia Antiga, os pré-socráticos, também chamados por Aristóteles de filósofos da physis. A característica fundamental desses pensadores é o abandono das explicações mitológicas ou religiosas, passando a buscar, através da razão, a origem (arché) de todos os seres. Parmênides declarou: o princípio de tudo é o Ser. Todas as coisas têm o Ser, mas o Ser não é aquilo que vemos, pois tudo o que ... Leia Mais >>
1 2