FILOSOFIA

Nietzsche

Como a mitologia grega deu origem à democracia e ao pensamento racional

O senso comum acredita que a mitologia grega era apenas um conjunto de crenças fantasiosas e sobrenaturais, porém, foi justamente ela que permitiu o surgimento da democracia, da filosofia e do pesamento racional. Isto ocorreu porque a mitologia já carregava uma racionalidade intrínseca, além de um conjunto de ideias fundamentais que foram a base das sociedades democráticas. Justamente por isso a Grécia foi o berço da democracia e deu origem aos primeiros filósofos. Assim, devemos ... Leia Mais >>

Nietzsche, socialismo e capitalismo

Não faz sentido que os militantes da esquerda ou da direita utilizem Nietzsche para sustentar coisa alguma. Por mais que a morte de Deus seja algo utilizado pelo ateísmo para lutar contra o “poder alienante e opressor da religião” (que é um projeto de Marx), vale lembrar que na política Nietzsche é simplório: o forte se estabelece e o fraco perece, porém, quando o fraco por uma artimanha toma o lugar do forte, temos uma sociedade medíocre e sem valor. Nivelada por baixo. E ... Leia Mais >>

Zaratustra e a apologia ao Sol

Trecho do livro Assim Falava Zaratustra, de Friedrich Nietzsche. Quando chegou aos trinta anos, Zaratustra deixou sua pátria e o lago de sua terra natal e partiu para as montanhas. Lá permaneceu, nutrindo-se de seu espírito e de sua solidão, sem se cansar. Dez anos se passaram. Seu coração, porém, mudou e, uma manhã, tendo-se levantado com a aurora pôs-se frente ao sol e assim falou: “Tu, grande astro! Que seria de tua sorte, se te faltassem aqueles a quem iluminas? Há dez anos ... Leia Mais >>

Nietzsche e a tragédia humana

Até a Grécia antiga anterior a Sócrates, o homem tinha uma relação íntima com a natureza. Os deuses representavam as mais altas (e as mais baixas) qualidades humanas. Os homens se identificavam com os deuses e suas ações visavam a plenitude da existência. Para Nietzsche, a vida é “vontade de potência”, que é o desejo de viver de forma plena e vigorosa, por isso o filósofo alemão considerava a perspectiva dos antigos algo mais próximo de uma vida plena e carregada ... Leia Mais >>

Nietzsche: vontade de verdade e vontade de potência

A vontade de potência é um dos conceitos centrais da filosofia de Nietzsche. É através dele que este filósofo alemão irá construir sua crítica tanto à filosofia ocidental realizada após Sócrates quanto ao cristianismo. No entanto, para entender a vontade de potência é necessário compreender seu conceito oposto: a vontade de verdade. Vontade de verdade é desejo de fundamento A vontade de verdade é o desejo que motiva o homem a encontrar uma verdade eterna e imutável que ... Leia Mais >>

Nietzsche e o eterno devir: “Viva o melhor possível e, só então, morra”

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche nos pergunta se a vida que vivemos é a vida que escolheríamos viver eternamente. Chamou esta ideia de “eterno devir” em referência ao filósofo grego Heráclito. Se nossa resposta é negativa, resta a pergunta final: por que então vivemos assim? Por isso Zaratustra — personagem da obra prima de Nietzsche — condena a mediocridade e exorta as pessoas a serem melhores do que são; a se descobrirem, se excederem. Se o mundo é  ... Leia Mais >>

Schopenhauer e a vontade de um mundo sem sentido

Arthur Schopenhauer (1788-1860) foi um filósofo que apresentou ao mundo um pensamento forte e original, destoando do pensamento filosófico de sua época.  A filosofia até então valorizava a razão e havia descoberto o “eu” (penso, logo existo). Dentro do contexto da filosofia moderna (séc. XV ao XIX), a razão era a “salvadora da pátria”, seria ela que finalmente levaria a humanidade a um destino glorioso. Schopenhauer e a razão No entanto, para Schopenhauer a ... Leia Mais >>

Nietzsche e os filósofos pré-socráticos

Nietzsche considerava os pré-socráticos os verdadeiros filósofos, pois não separavam o homem da natureza. Eles produziram uma filosofia carregada de mitos, imaginação, cores, cheiros e sabores, voltada para a vida e seu dinamismo, para a descoberta dos fundamentos do mundo através da contemplação e apreciação da natureza. Por isso eles foram chamados de “os filósofos da natureza”.  Heráclito, um dos pré-socráticos que influenciaram Nietzsche, declarou que “um ... Leia Mais >>

Nietzsche: dimensões humanas e além do homem

Nietzsche afirma que o ser humano tem duas dimensões: a apolínea e a dionisíaca. A dimensão apolínea são nossas funções racionais voltadas para a criação de representações que têm por objetivo a praticidade, o compromisso com a realidade, enquanto que a dionisíaca cria representações sem compromisso com a realidade, na forma de imaginação,  mitos e sonhos. O excesso de razão Essas duas dimensões complementam o homem, e Nietzsche aponta para o erro dos valores da sociedade ... Leia Mais >>