FILOSOFIA

Filosofia Contemporânea

A Filosofia Contemporânea surge a partir do final do século XVIII. Tem como marco a Revolução Francesa, em 1789. Engloba, portanto os séculos XVIII, XIX e XX. A chamada “Filosofia pós-moderna” foi incorporada à Filosofia Contemporânea, reunindo os pensadores das últimas décadas. Esse período é marcado pela consolidação do capitalismo gerado pela Revolução Industrial Inglesa, que tem início em meados do seculo XVIII. Com isso, torna-se visível a exploração do trabalho humano ao mesmo tempo que se vislumbra o avanço tecnológico e científico.

Wittgenstein: Jogos de linguagem e os besouros nas caixas

A filosofia da linguagem de Ludwig Wittgenstein é o resultado tanto da investigação de si mesmo quanto da relação entre sujeito, linguagem e mundo. Do trabalho criterioso e obsessivo deste pensador nasceu o conceito de “jogos de linguagem“, colocando em xeque qualquer “pretensão de verdade” e demonstrando a ingenuidade de nossas certezas. As caixas com besouros é um dos vários exemplos que Wittgenstein utiliza para explicar a linguagem. Imaginemos que cada um de ... Leia Mais >>

Emmanuel Lévinas: Introdução à Filosofia da Alteridade

O filósofo lituano-francês Emmanuel Lévinas (1906-1995) é considerado um dos mais influentes pensadores éticos do século XX. Desenvolveu uma filosofia baseada na ideia de Alteridade. Segundo Lévinas, quando o outro é percebido como Alteridade torna-se absolutamente Outro, incompreensível, transcendente e incontornável, fonte das grandes experiências de vida e base genuína da ética. Para desenvolver sua argumentação, Lévinas criou termos (chamados de categorias levinasianas) que ... Leia Mais >>

Nietzsche: Vontade de Verdade e Vontade de Potência

A Vontade de Potência é um dos conceitos centrais do pensamento do filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), que através dele irá construir sua crítica à filosofia ocidental e ao cristianismo. No entanto, para entender a Vontade de Potência é necessário compreender seu conceito oposto: a Vontade de Verdade. Vontade de Verdade A Vontade de Verdade se manisfesta na Filosofia (a partir de Platão) como desprezo pelo mundo, fazendo o homem voltar-se para um suposto além-mundo: o ... Leia Mais >>

Como a ciência se estabelece e evolui seu processo?

Resumo: A obra de Thomas Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas, é uma das obras mais influentes da filosofia da ciência. Kuhn contribuiu de forma significativa para o debate sobre o progresso científico ao apresentar uma perspectiva baseada na história da ciência e na mudança de paradigmas científicos, indicando que o processo de evolução da ciência seria não-cumulativo e intercalado de revoluções científicas que estabelecem novos paradigmas nas comunidades ... Leia Mais >>

Nietzsche e o eterno devir: “Viva o melhor possível e, só então, morra”

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche nos pergunta se a vida que vivemos é a vida que escolheríamos viver eternamente. Chamou esta ideia de “eterno devir” em referência ao filósofo grego Heráclito. Se nossa resposta é negativa, resta a pergunta final: por que então vivemos assim? Por isso Zaratustra — personagem da obra prima de Nietzsche — condena a mediocridade e exorta as pessoas a serem melhores do que são; a se descobrirem, se excederem. Se o mundo é  ... Leia Mais >>

A Revolução dos Bichos: uma fábula política.

A Revolução dos Bichos é um livro escrito por George Orwell para denunciar os mecanismos de poder da União Soviética, surgida após a Revolução Russa de 1917. Orwell é também o autor do livro 1984, origem do termo “Big Brother”, e autor da expressão “Guerra Fria”, amplamente utilizada como referência à tensão internacional ocorrida após a Segunda Guerra Mundial. O escritor serviu na Guerra Civil Espanhola (1936-1939), onde sofreu repressão da polícia ... Leia Mais >>

Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley

Admirável Mundo Novo é um  livro de ficção científica escrito em 1931 por Aldous Huxley. A narrativa é uma crítica ao consumismo desenfreado que promete felicidade constantemente. Descreve uma sociedade baseada na alienação e na satisfação dos prazeres. Nesta sociedade, a ordem social não ocorre através da violência, sendo substituída por sexo, drogas e jogos. Assim, os indivíduos tornam-se “escravos que amam as suas correntes“. A fé inabalável na ciência, bem ... Leia Mais >>

Sua crença é verdadeira e justificada?

Eu acabo de lavar a louça e vou para a sala ver televisão. Na sala alguém pergunta se a louça está lavada e respondo que sim. Minha crença (de que a louça está lavada) é verdadeira e justificada, pois eu mesmo lavei a louça (minha justificativa) e se alguém for na cozinha verá a louça lavada (é verdadeira).  Esta é a concepção clássica da teoria do conhecimento, um ramo da filosofia também chamado de epistemologia: conhecimento é crença verdadeira ... Leia Mais >>

A lápide e a escada de Wittgenstein

Wittgenstein é considerado uma das mentes brilhantes do século XX. Suas investigações filosóficas deram um novo rumo à filosofia, que passou a investigar a linguagem. Era um lógico brilhante e um filósofo obcecado. Em vez de investigar as proposições da filosofia, investigou a proposição em si, avaliando a forma como usamos a linguagem. Morreu antes de seu mestre, o filósofo Bertrand Russell (este viveu até demais). A lápide de seu túmulo, em Cambridge, possui a miniatura ... Leia Mais >>

Nietzsche e os filósofos pré-socráticos

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844 – 1900) considerava os pré-socráticos os verdadeiros filósofos, pois criaram uma filosofia voltada para a vida e seu dinamismo; para a investigação da unidade da realidade através da contemplação da natureza. Por isso foram chamados de “filósofos da natureza” ou “filósofos da physis”. Heráclito, um dos pré-socráticos que influenciaram Nietzsche, declarou que “um mesmo homem nunca se banha no mesmo ... Leia Mais >>

Friedrich Nietzsche: apolíneo e dionisíaco

Apolíneo e dionisíaco são dois conceitos da filosofia de Nietzsche que simbolizam impulsos fundamentais do ser humano, responsáveis pelo surgimento das grandes obras criativas — no exemplo dado por Nietzsche, a tragédia helênica e os primeiros filósofos. Apolíneo é uma referência ao deus Apolo, que ilumina, embeleza e traz limites definidos. Dionisíaco é referência ao deus Dioniso, o deus das festas e da embriaguez, com seu mundo sombrio, sem contornos, assustador. O equilíbrio ... Leia Mais >>

Ludwig Wittgenstein: o filósofo que matou a Filosofia

A vida do filósofo austríaco Ludwig Wittgenstein (1889-1951) foi tão intensa quanto sua filosofia. Filho de um poderoso industrial, renegou sua herança milionária, pois a riqueza poderia atrapalhar seus pensamentos. Era exageradamente honesto, ingênuo, excêntrico e apaixonado pela filosofia. Qualquer um que não a valorizasse era solenemente desprezado. O máximo de luxo que esse pensador minimalista se permitiu foi um cofre para proteger seus manuscritos. Alistou-se como oficial na ... Leia Mais >>
1 3 4 5