FILOSOFIA

Filosofia Contemporânea

A Filosofia Contemporânea surge a partir do final do século XVIII. Tem como marco a Revolução Francesa, em 1789. Engloba, portanto os séculos XVIII, XIX e XX. A chamada “Filosofia pós-moderna” foi incorporada à Filosofia Contemporânea, reunindo os pensadores das últimas décadas. Esse período é marcado pela consolidação do capitalismo gerado pela Revolução Industrial Inglesa, que tem início em meados do seculo XVIII. Com isso, torna-se visível a exploração do trabalho humano ao mesmo tempo que se vislumbra o avanço tecnológico e científico.

Espanto: origem do pensar

Acordamos em nossa casa, em nossa cama, tudo está no seu devido lugar. As coisas da casa são as coisas conhecidas de sempre, e nos preparamos para prosseguir nosso cotidiano. Espanto Os problemas enfrentados são quase sempre os mesmos,  a linguagem usada é a mesma, com a inclusão de uma ou outra palavra nova. O trânsito segue seu fluxo com engarrafamentos, barbeiragens e pequenas alegrias — como encontrar um bom lugar para estacionar.   Encontramos nossos amigos e familiares, contamos ... Leia Mais >>

Zaratustra e a apologia ao Sol

Trecho do livro Assim Falava Zaratustra, de Friedrich Nietzsche. Quando chegou aos trinta anos, Zaratustra deixou sua pátria e o lago de sua terra natal e partiu para as montanhas. Lá permaneceu, nutrindo-se de seu espírito e de sua solidão, sem se cansar. Dez anos se passaram. Seu coração, porém, mudou e, uma manhã, tendo-se levantado com a aurora pôs-se frente ao sol e assim falou: “Tu, grande astro! Que seria de tua sorte, se te faltassem aqueles a quem iluminas? Há dez anos ... Leia Mais >>

Filosofia da Mente: Podem as máquinas pensar?

Este post, de autoria do editor do netmundi.org, foi utilizado em uma prova de concurso público para o Tribunal de Justiça do Rio Grande Sul, para o cargo de técnico em informática. Esse é um tema muito explorado em filmes de ficção científica e discutido por aqueles que se perguntam onde chegaremos com os avanços da inteligência artificial (IA), se é que existe tal inteligência. Marvin Minsky, um dos fundadores do MIT, afirmou que a próxima geração de computadores será tão ... Leia Mais >>

Friedrich Nietzsche: sobre a decadência humana

Para o filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), a vida é “vontade de potência”: o desejo profundo de viver plenamente. Por isso admirava a perspectiva dos gregos antigos e dos primeiros filósofos. Entretanto, após a filosofia de Platão, Nietzsche afirma que o ocidente adotou um pensamento decadente que tornou o homem fraco e doente. Os antigos mesclavam a realidade ao mito; a existência aos profundos anseios humanos. Isso se refletia na riqueza mitológica, na ... Leia Mais >>

Walter Benjamin e a a atuação na era mercantilista

Trechos do texto A OBRA DE ARTE NA ERA DA SUA REPRODUTIBILIDADE TÉCNICA de Walter Benjamin, escrito em 1936, sobre as diferenças entre as atuações do teatro e do cinema. Para o cinema é mais importante que o ator se apresente perante a câmera a si próprio do que perante o público como outrem. O importante é que se representa para um equipamento e, no caso do filme sonoro, para dois. “O ator de cinema, escreve Pirandello, “sente-se no exílio. Exilado não só do palco, ... Leia Mais >>

Wittgenstein: Jogos de linguagem e os besouros nas caixas

A filosofia da linguagem de Ludwig Wittgenstein é o resultado tanto da investigação de si mesmo quanto da relação entre sujeito, linguagem e mundo. Do trabalho criterioso e obsessivo deste pensador nasceu o conceito de “jogos de linguagem“, colocando em xeque qualquer “pretensão de verdade” e demonstrando a ingenuidade de nossas certezas. As caixas com besouros é um dos vários exemplos que Wittgenstein utiliza para explicar a linguagem. Imaginemos que cada um de ... Leia Mais >>

Emmanuel Lévinas: Introdução à Filosofia da Alteridade

O filósofo lituano-francês Emmanuel Lévinas (1906-1995) é considerado um dos mais influentes pensadores éticos do século XX. Desenvolveu uma filosofia baseada na ideia de Alteridade. Segundo Lévinas, quando o outro é percebido como Alteridade torna-se absolutamente Outro, incompreensível, transcendente e incontornável, fonte das grandes experiências de vida e base genuína da ética. Para desenvolver sua argumentação, Lévinas criou termos (chamados de categorias levinasianas) que ... Leia Mais >>

Nietzsche: Vontade de Verdade e Vontade de Potência

A Vontade de Potência é um dos conceitos centrais do pensamento do filósofo alemão Friedrich Nietzsche (1844-1900), que através dele irá construir sua crítica à filosofia ocidental e ao cristianismo. No entanto, para entender a Vontade de Potência é necessário compreender seu conceito oposto: a Vontade de Verdade. Vontade de Verdade A Vontade de Verdade se manisfesta na Filosofia (a partir de Platão) como desprezo pelo mundo, fazendo o homem voltar-se para um suposto além-mundo: o ... Leia Mais >>

Como a ciência se estabelece e evolui seu processo?

Resumo: A obra de Thomas Kuhn, A Estrutura das Revoluções Científicas, é uma das obras mais influentes da filosofia da ciência. Kuhn contribuiu de forma significativa para o debate sobre o progresso científico ao apresentar uma perspectiva baseada na história da ciência e na mudança de paradigmas científicos, indicando que o processo de evolução da ciência seria não-cumulativo e intercalado de revoluções científicas que estabelecem novos paradigmas nas comunidades científicas ... Leia Mais >>

Nietzsche e o eterno devir: “Viva o melhor possível e, só então, morra”

O filósofo alemão Friedrich Nietzsche nos pergunta se a vida que vivemos é a vida que escolheríamos viver eternamente. Chamou esta ideia de “eterno devir” em referência ao filósofo grego Heráclito. Se nossa resposta é negativa, resta a pergunta final: por que então vivemos assim? Por isso Zaratustra — personagem da obra prima de Nietzsche — condena a mediocridade e exorta as pessoas a serem melhores do que são; a se descobrirem, se excederem. Se o mundo é  ... Leia Mais >>

A Revolução dos Bichos: uma fábula política.

A Revolução dos Bichos é um livro escrito por George Orwell para denunciar os mecanismos de poder da União Soviética, surgida após a Revolução Russa de 1917. Orwell é também o autor do livro 1984, origem do termo “Big Brother”, e autor da expressão “Guerra Fria”, amplamente utilizada como referência à tensão internacional ocorrida após a Segunda Guerra Mundial. O escritor serviu na Guerra Civil Espanhola (1936-1939), onde sofreu repressão da polícia ... Leia Mais >>

Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley

Admirável Mundo Novo é um  livro de ficção científica escrito em 1931 por Aldous Huxley. A narrativa é uma crítica ao consumismo desenfreado que promete felicidade constantemente. Descreve uma sociedade baseada na alienação e na satisfação dos prazeres. Nesta sociedade, a ordem social não ocorre através da violência, sendo substituída por sexo, drogas e jogos. Assim, os indivíduos tornam-se “escravos que amam as suas correntes“. A fé inabalável na ciência, bem ... Leia Mais >>
1 2 3 4 5