HOME

Falácias

Falácias não são apenas formas incorretas de argumentar, mas também formas incorretas de pensar. Contudo, mesmo pessoas inteligentes recorrem conscientemente às falácias, pois são atalhos para encurtar o debate, fugir do assunto ou enganar o público. Algumas falácias são sofisticadas e passam a impressão de argumentação válida. Muitas pessoas, principalmente líderes religiosos, empresários e políticos, as utilizam ostensivamente contando com o fanatismo, superstição, baixa escolaridade, fragilidade ou ingenuidade das pessoas. No argumento falacioso as premissas não sustentam a conclusão. Muitas falácias são difíceis de serem detectadas e acabam passando a ideia de argumento válido e coerente.

Pseudoprofundidade: o teatro da mentira

Pseudoprofundidade é uma forma de falar coisas óbvias como se fosse algo profundo e revelador. Apesar de não se tratar de uma falácia — mas sim de uma habilidade teatral — a pseudoprofundidade costuma caminhar lado a lado com as falácias, pois é uma maneira de camuflar argumentos frágeis com um revestimento de “sabedoria profunda ou divina”. Muitos líderes religiosos, políticos e gurus (espirituais e corporativos) são especialistas nesta estratégia. Melhor ainda se os ... Leia Mais >>

O argumento divinizado

Deus disse, logo, é inquestionável! Este é um típico exemplo de argumento divinizado. É uma versão mística da falácia do apelo à autoridade. Por mais ridículo que pareça, ainda hoje milhares de pessoas aceitam esse tipo de coisa, não importa qual religião estamos tratando. Quando se trata desta falácia, a maioria das religiões utiliza esta mesma estrutura formal para dar autoridade absoluta ao argumento. A autoridade do discurso é dada por Deus através de um texto sagrado, ... Leia Mais >>

Falácia do apelo à ignorância

A falácia do apelo à ignorância (argumentum ad ignorantum) ocorre quando, para afirmar que algo é verdadeiro, dizemos que é verdadeiro pois não foi provado que é falso, e vice-versa. Uma pessoa que acredita em duendes pode afirmar que eles existem porque não foi provado que eles não existem, ou alguém que acredita em fantasmas porque não foi comprovado que eles não existem. Os exemplos são inúmeros. Se você usar a criatividade, poderá criar alguns rapidamente, por exemplo: ... Leia Mais >>

Falácia da rampa escorregadia

Imagine um rapaz, conversando com um amigo, dizendo que vai sair com uma garota. O amigo faz um alerta: “Cuidado! Ela vai querer compromisso sério, vai tentar te colocar uma coleira. Logo você vai estar casado, endividado, infeliz e cheio de filhos”. Ora, caso o encontro não seja como esperado, ele pode muito bem não sair outras vezes, ou a garota pode não gostar dele ou ele pode se casar com ela e ser feliz. Esse alerta do amigo é uma falácia da rampa escorregadia, ... Leia Mais >>

Falácia do apelo à autoridade

Esta é uma falácia muito utilizada em comerciais. Basta lembrar a quantidade de celebridades e “especialistas” que recomendam a compra de produtos e serviços. Algumas celebridades aconselham que você compre um produto que elas mesmas nunca comprariam. Existem também  autoridades que não são especialistas no produto mas recomendam que você o compre. Essa falácia é também chamada de argumentum ad verecundiam. No passado recente, um dos melhores exemplos dessa ... Leia Mais >>

6 falácias mais utilizadas atualmente

Falácias não são apenas formas incorretas de argumentar, mas também formas incorretas de pensar. Contudo, mesmo pessoas inteligentes recorrem conscientemente às falácias, pois são atalhos para encurtar o debate, fugir do assunto ou enganar o público. Algumas falácias são sofisticadas e passam a impressão de argumentação válida. Muitas pessoas, principalmente líderes religiosos, empresários e políticos, as utilizam ostensivamente contando com o fanatismo, superstição, baixa ... Leia Mais >>

Falácia do ataque ao argumentador

Esta falácia, também chamada de argumentum ad hominem, é largamente utilizada para fugir da argumentação atacando a conduta moral ou alguma suposta falha pessoal do argumentador. É uma estratégia muito comum, utilizada largamente na política e no cotidiano. Podemos observar as pessoas utilizando ad hominem mesmo sem conhecer falácias. É uma forma fácil de fugir do assunto passando a impressão de argumento válido. No entanto é um argumento inconsistente, como toda falácia. A ... Leia Mais >>